segunda-feira, 23 de maio de 2011

Tupia na mesa — O Tampo


Quem adquire uma tupia manual tende a logo, logo ficar surpreso e entao deliciado com a sua inacreditavel versatilidade, suas mil e uma utilidades. E a seguir tende a descobrir que mais de 90% das operacoes que podem ser feitas com a tupia manual sao feitas melhor e com muito mais facilidade utilizando-se a tupia montada invertida em uma mesa.

Ou seja, cedo ou tarde, geralmente muito cedo, quem tem tupia vai querer monta-la em bancada.

Nos paises civilizados do Primeiro Mundo, se talvez nao a mais eficiente, certamente a opcao mais simples, mais facil e usualmente a mais barata seria comprar uma bancada pronta. Ha duzias de marcas e/ou modelos... Aqui em pindorama, tanto quanto eu saiba so ha dois modelos disponiveis comercialmente (http://goo.gl/bQYt1 e http://goo.gl/CQGXb) mas, sao dificeis de se achar `a venda, na minha sempre desconsideravel opiniao deixam bastante a desejar em termos de qualidade e desempenho e, certamente, serao tudo menos baratos. De onde se deduz que, entre nos, quem deseja uma bancada onde colocar sua tupia tem como melhor, e frequentemente o unico, caminho construir uma.

Nao sera dificil encontrar projetos de bancadas para tupia na rede. Pelo contrario ha centenas, se nao milhares de diferentes versoes disponiveis em incontaveis sites, em inumeros idiomas. Optar entre tamanha variedade e' que e' o problema: afinal, o que e' importante, o que e' superfluo?

Como diria o velho Jack, alem de muita calma, nessa hora o melhor e' irmos por partes. E claro, como em toda a mesa, a primeira parte a se considerar e' o tampo.

    A primeira e a mais importante consideracao quanto ao tampo de uma bancada de tupia e' que devera ser suficientemente rigido e o mais absolutamente plano possivel. Sem ondulacoes, empenamentos, torcoes. Plano. Embora haja no exterior alguns modelos comerciais de mesa para tupia manual com tampos metalicos semelhantes aos das tupias estacionarias industriais — predominantemente de ferro fundido ou aluminio injetado — na nossa realidade creio eu ser o MDF o melhor material `a nossa disposicao para fazermos o tampo porque, em funcao da propria tecnica de sua fabricacao, o MDF e' certamente o mais plano dos paineis de amadeirados ou de madeira.


    A seguir temos de considerar as dimensoes do tampo. Em tese, quanto maior, melhor, pois quanto maior o tampo, maior o tamanho da madeira a ser trabalhada que podera ser suportada com estabilidade, sem problemas. Em teoria, a unica limitacao nas dimensoes da mesa sera a distancia da borda ate a fresa, pois obviamente esta devera ficar necessariamente ao alcance da mao. Ha de se ponderar porem, nao raro o espaco disponivel na oficina sera limitado, ou mesmo inexistente para uma bancada de largas dimensoes e, sem duvidas, mesmo uma bancada pequena sera melhor que bancada nenhuma, razao por que sao comuns os projetos, inclusive industriais, de mesas construidas para serem utilizadas em cima de outra mesa.


    No entanto, com uma densidade ao redor de 800 kg/m³, o MDF e' pesado. E e' pouco estruturado, nao tem veios, 'embarriga' facil. Evidente que em uma pequena mesa isso nao sera problema, mas se for contemplado um tampo de maiores dimensoes esse problema necessariamente devera ser prevenido. Mais facil do que estruturar o suporte do tampo para evitar o afundamento, uma abordagem mais simples e mais eficiente me parece simplesmente colar o MDF a um painel de compensado, ja que o compensado, se certamente nao tem a planura do MDF, em compensacao tem, peso a peso, a rigidez do aco e, alem disso, e' bem menos denso, mais leve do que o MDF.

    E ahi, independente de utilizar-se apenas MDF para bancadas menores ou um 'sanduiche' de MDF e compensado para maiores, e' altamente recomendavel que o tampo seja revestido nos dois lados, em cima e em baixo, com formica. Em cima para proteger o tampo de pancadas, derramamentos de cola, solventes, etc., e oferecer uma superficie que permita um melhor deslizamento, e em baixo para evitar o empenamento que usualmente ocorre com laminacao unilateral.

    Desnecessario talvez, mas vale lembrar que essas consideracoes aplicam-se especificamente `a construcao de um tampo pressupondo que nao haja material disponivel que possa ser reaproveitado para essa finalidade. Sem duvidas, desde que bem plano ou aplainado e suficientemente rigido, qualquer material pode ser empregado na confeccao de um tampo.

    8 comentários:

    1. Belesa amigo, estava precisando desta informação para a minha continuidade do meu projeto de tupia iverdida.
      Att.
      Euripedes

      ResponderExcluir
    2. Tbm achei muito boa as dicas, pois acabo de adquirir uma tupia (skill) e jah quero coloca-la numa bancada, estive pensando de adaptar um balcao de pia, colocar o tampo de mdf e a tupia embaixo, seguindo as suas dicas...
      Abçs
      Francisco

      ResponderExcluir
    3. Bom Dia
      Gostaria de saber onde voce coseguiu comprar as guias para a tupia
      Se possivel me envie um e-mail
      mmvallejo@msn.com

      ResponderExcluir
    4. Nao sei exatamente a que guias voce se refere, mmvallejo...

      ResponderExcluir
    5. ola amigo.aonde encontrar esse tipo de perfil anodisado azul,passe para mim as caracteristicas por favor.obrigado.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Infelizmente, vanderlei garcia, eu nao disponho das informacoes. Aquela imagem eu colhi na Rede, nao e' maquina minha.

        Excluir
    6. Respostas
      1. Em tese, sim, qualquer tupia pode ser montada invertida em bancada. Mas como eu disse e' desejavel a maior potencia possivel, no que concerne `a usabilidade.

        Excluir