domingo, 8 de dezembro de 2013

Vitrine em cedro - O funil

Lendo a edicao de abril de 2012 da Popular Woodworking e focando na materia de capa — um movel, uma vitrine no estilo de James Krenov — um detalhe especificamente me chamou a atencao: o emprego de dobradicas pivotantes.


Tendo lido e ouvido inumeros comentarios sobre as dificuldades tecnicas no emprego desse tipo de dobradica, em certa ocasiao inclusive levei um longo papo sobre o tema com um amigo. Imagino algo na conversa deve te-lo impressionado, porque algum tempo depois ele me presenteou com uns exemplares dessa ferragem para, nas palavras dele, "ver, com as maos, que jeito que a coisa tem".

Se algum de meus sete fieis leitores nao conhece, o jeito da coisa para os olhos e' esse ahi da imagem abaixo.



Usualmente, consta, essa dobradica e' empregada quando se deseja uma ferragem minimamente visivel, de tal forma que nada distraia os olhos da madeira e do design de um movel. O problema de seu uso e' que posiciona-la adequadamente, pelo que dizem, pode ser um pesadelo. Tanto quanto pude me informar, a unica maneira segura de garantir seu posicionamento correto e' posiciona-la com o movel em montagem seca, antes da cola, de forma a se poder corrigir angulos, profundidades, etc...

Desnecessario dizer ha horas estava com comichao para empregar as ditas cujas em um projeto. Vendo na revista o belo movelzinho inspirado no estilo de um dos grandes mestres da marcenaria do seculo XX foi a gota d'agua para decidir cocar a coceira.

Mas houve ainda um outro fator para eu decidir tentar reproduzir o projeto apresentado por Mr. Matthew Teague. Uma emenda em cauda-de-andorinha deslizante afunilada, algo que eu nunca fiz e fiquei morrendo de vontade de fazer. E e' justamente essa emenda a primeira etapa da construcao.

A emenda em cauda-de-andorinha deslizante, esquematizada ahi `a direita, e' uma variante da emenda em espiga e fura. Oferece excelente rigidez, otima superficie de colagem e e' relativamente facil de cortar com tupia manual, e ainda mais facil com tupia de mesa.

Por vezes no entanto, por variados motivos nao ha interesse em a emenda possa deslizar, mas ao contrario fique fixa em uma unica determinada posicao. Para isso, afunila-se a canaleta. Um exemplo, esse video ahi abaixo que encontrei quando procurava uma imagem para ilustrar a emenda afunilada (nao tem nada a ver com o nosso assunto, a proposito, mas achei tao interessante que resolvi postar assim mesmo, hehe):



No caso do nosso movel entretanto, a razao para afunilar a emenda e' facilitar a montagem e desmontagem do movel.

A canaleta paralela produz muito atrito ao mover-se a emenda, dificultando a movimentacao e mesmo podendo produzir defeitos no encaixe quando se monta e desmonta a ensambladura com muita frequencia. Afunilando a canaleta, e a espiga, a emenda entra com folga e so se ajusta e firma somente no final do curso. Fica facil e seguro montar e desmontar a emenda quantas vezes se queira.

E assim, feitas essas tantas consideracoes, resolvi partir para a pratica e ver que bicho vai dar.

Comecei, claro, por aparelhar e dimensionar as taboas para a carcaca, e entao cortei as emendas em cauda-de-andorinha deslizante afunilada.

 As furas cortadas  em ambas as extremidades da base (e do tampo) da carcaca.

 Pelo 'afunilamento', a canaleta e' mais larga na "entrada" (marcas vermelhas) do que no "fim" (marcas verdes). A espiga e' exatamente  mais estreita em uma extremidade do que na outra, de tal forma que apenas quando inteiramente introduzida na fura a emenda firma completamente, como se ve abaixo:


Uma vez determinado o ponto de corte, o corte de cada fura foi realizado em quatro etapas na tupia de mesa: uma primeira passada mais rasa com uma fresa reta seguida de uma passada com a mesma fresa em toda a profundidade do corte. A seguir uma passada a toda profundidade com uma fresa em cauda-de-andorinha. E entao, para o afunilamento, foi colado com fita adesiva de dupla face uma chapinha fina de madeira em um dos bordos da tabua para causar o angulo. As espigas foram cortadas em uma passada de cada lado com a fresa em cauda-de-andorinha, depois de determinar a altura da fresa e a distancia da guia em uma sobra com a mesma espessura da peca.
















Nas fotos acima, 'emprestadas' do artigo original na revista, na extremidade das setas vermelhas ve-se o posicionamento de uma chapinha (sempre a mesma) para causar o angulo de afunilamento nos cortes da fura e nos da espiga, utilizando uma tupia manual e uma tupia de mesa.

E, finalmente, a carcaca do movel em montagem seca:


Que e' onde estamos...

7 comentários:

  1. Onde consigo desta dobradiça da foto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tanto quanto eu saiba, Mauro, infelizmente so importando.

      No nosso mercado so encontrei as em "L", como por exemplo na R.J.Diehl, aqui no portinho: http://www.rjdiehl.com.br/dobradica.htm

      Excluir
    2. Em qual site gringo encontro essa da foto? No ebay não achei ....

      Excluir
  2. Achei ... www.woodcraft.com e woodworker.com " pivot hinge "

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alem de "pivot hinge", podes procurar por "knife hinge". La nA Matriz e' coisa relativamente comum...

      Excluir
  3. muito interessante, é possível você postar o projeto com as medidas utilizadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu mencionei, Jose Augusto, o projeto completo com medidas pode ser encontrado no numero de abril de 2012 (#196) da Popular Woodworking Magazine. Nao e' dificil de encontrar na web para baixar...

      Eu nao segui as medidas do original; o meu projeto foi feito "a olho", utilizando medidas para o local onde pretendo colocar o movel.

      Excluir