quarta-feira, 14 de março de 2012

Calibracoes, regulagens et cœtera — Plaina Desempenadeira - MESAS

Alem de laminas bem afiadas e bem calibradas, para obter-se resultados perfeitos com o uso da desempenadeira e' igualmente necessario as mesas de entrada e saida estejam o mais perfeitamente possivel coplanares, ou seja, ambas as mesas devem estar no mesmo plano, ser o mais perfeitamente possivel paralelas entre si.

 Inclinacoes, desalinhamento entre os planos das mesas, sejam laterais, ou axiais, ou axiais e laterais, podem produzir ao inves de um bordo reto como desejado, um bordo com uma curva concava, uma concavidade que so se acentua a cada passada na plaina.

Para aferir a coplanaridade das mesas utiliza-se, posicionadas ambas as mesas na mesma altura e com as laminas neutralizadas, uma regua reta apoiada na mesa de saida e verifica-se entao que nao haja folga, ou que haja folga minima entre a regua e a mesa de entrada.

Mr. Marc Spagnuolo, alias The Woodwhisperer, produziu um video mostrando as regulagens de um desempeno. O video — embora em ingles, naturalmente, e relativamente longo; dura 38 minutos — ilustra bem todos os passos efetuados na afericao e calibracao de laminas e mesa.

Se em algum ponto puder ser medida uma folga maior de 1mm (sim, um milimetro!) entre a regua e a mesa de entrada, teoricamente deve-se calibrar a mesa de entrada. Teoricamente. Digo teoricamente porque...

Assim como existem variados tipos de cabecotes nas desempenadeiras, igualmente ha variados metodos atraves dos quais as mesas se articulam; praticamente um para cada modelo. E lamentavelmente poucos, muito poucos modelos dessas maquinas incluem algum sistema para facilitar ajustes da coplanaridade das mesas. No video de Mr. Spagnuolo pode-se ver um modelo da Powermatic, topo de linha e portanto contando sim com dispositivos de regulagem para as mesas. No entanto nao me lembro de ter visto tais dispositivos disponiveis em nem um dos modelos fabricados aqui por pindorama.

O que resta fazer entao, para conseguir ajustar as mesas ao mesmo plano, e' afrouxar os munhoes onde se articulam as mesas e ir colocando calcos. Um processo tedioso — afrouxa, coloca o calco, aperta, volta a medir as folgas — repetido inumeras vezes ate conseguir estabelecer uma regulagem aceitavel, idealmente onde nenhum ponto da mesa de entrada fique mais de 0,5mm distante da regua. Algo que pode durar uma hora. Ou varias, varias horas, um dia inteiro. E' coisa para encarar com toneladas de paciencia e sem angustias, se nao e' a irritacao que acaba vencendo.

Por isso, se o uso da maquina resulta em um bordo reto, ou aceitavelmente reto, eu acho mais pratico, bem mais pratico adiar calibrar-se as mesas ate que se denote algum problema, mesmo se a afericao mostrar um desalinhamento.

O que se pode — e se deve! — fazer para evitar se perca a coplanaridade das mesas e' nunca, NUNCA! utilizar as mesas da desempenadeira como local onde deixar objetos, especialmente objetos pesados, e evitar ao maximo submete-las a qualquer impacto. Carinho no trato representa prolongar o intervalo entre o monumental incomodo de ter de ajustar as mesas. Com alguma sorte, talvez evitar esse incomodo...

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário