terça-feira, 21 de agosto de 2012

Madeira plastica

Ha quase exatamente um ano atras, aqui mesmo neste blog comentei sobre a utilizacao das alegadamente ecologicamente corretas madeiras plasticas. Agora, por razoes que nem vem ao caso, acabei tendo oportunidade de ver a coisa mais de perto em uma fabrica dessas madeiras nao muito longe aqui de casa, em Sao Leopoldo.

Fui atendido por um dos diretores, tive acesso a todos os processos de usinagem das madeiras exceto a sua producao propriamente (declarada 'sigilosa'). Tambem por alegadas razoes de seguranca, nao foram permitidas tomadas fotograficas. A tecnica de producao — intrusao ao inves de extrusao — e' patenteada, foi-me dito, e com diferencas que tornam essa madeira plastica unica entre todos os similares. O produto final e' fornecido em diversas bitolas e formatos (vejam a foto mais abaixo), e aos olhos ate se assemelha `a madeira. Ao toque, nao; para os dedos, fica evidente sua natureza sintetica.

As vantagens do produto sobre a madeira natural centram-se em sua durabilidade, sua resistencia aos elementos, nao necessitando qualquer tipo de conservacao para perdurar por decadas. Ainda, a fabrica oferece a facilidade de desenvolver projetos e dimensionar e usinar as pecas como planejado para um dado projeto e, se desejado, inclusive oferece a opcao de fazer ela mesma a montagem.
Porque sao bondosos e prestativos?
Mmm... Nao exatamente.

E' que ha desvantagens. O produto final e' denso, afunda na agua. E duro. Mais duro do que qualquer madeira. Com o que as ferramentas manuais usadas em madeira nao se prestam para usina-lo: tem dificuldades no corte e logo perdem o fio. A recomendacao e' so utilizar maquinas com laminas de carbeto (widia, metal duro). E com baixa rotacao. Muito baixa rotacao. Por que se nao o plastico derrete, e ahi da meleca...

As serras de bancada da fabrica utilizam laminas de 12" com 24 dentes e pouquissimo angulo (nao medi, mas calculo ±1°), a 1.200 rpm. E ainda assim, mostrou-me o senhor diretor, ao ripar-se uma tabua da madeira plastica ela sempre empena um pouco, pela temperatura, e precisara ser posta em uma prensa para retificar. A enorme tupia de topo acionada por um motor de 15HP utiliza para abrir rasgos, chanfros e boleamentos fresas parrudas, muito parrudas, com uma so lamina e a ~1.000 rpm. Ou seja, quem quiser usinar essa madeira plastica necessitara um parque de ferramentas devidamente adaptado. Se marceneiros de fim-de-semana, hobistas, etc., forem tentar usinar a madeira plastica com suas maquinas usuais, o resultado nao vai ser bom. Nada bom.

Entao por isso, para que o produto nao adquira ma fama, a fabrica prefere entrega-lo ja usinado, ou mesmo o projeto pronto, montado. E, tambem, para justificar o preco. Por metro quadrado, a madeira plastica para deck tem praticamente o mesmo preco que ipe ou itauba, por exemplo. Mas a economia alegada e' que nao ha perdas (do preparo das madeiras) e nao ha custos de manutencao. Para moveis? Mas noticias: o metro cubico da madeira plastica fica ao redor de R$5.500, quase o dobra da itauba...


Concluindo, imagino industrias, arquitetos e decoradores ate possam achar muito bom esse sistema, rapido e pratico. Nao sei qual sera a opiniao de quem for pagar. E, pelo menos por enquanto, exceto excecoes excepcionalissimas nao me parece haja qualquer chance da madeira plastica substituir a natural para praticas de marcenaria.

2 comentários:

  1. Num primeiro momento fiquei empolgado com a tal madeira de plastico. Mas veja bem: eucalipto vermelho autoclavado (seco a vapor) é ecologicamente correto? Penso que sim. Mas plástico é plastico. Atualmente estão brigando pelas sacolinhas de mercado. Cientistas fizeram um estudo no lixão dos EUA. Lá encontraram enterrados jornais de 30/40 anos atras intactos. Se até o papel não se decompõem assim tão facilmente (papel = madeira) imaginem o plastico. Eu gosto de madeira, mas gosto muito mesmo. Raramente eu faço uso de MDF e Eucatex. Chego trabalhar com tabuas de 10 mm de espessura, peço para serrar nesta dimensão é muito trabalhoso mas vale apena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que seu conceito deve ser revisto. a madeira plastica é uma forma de reutilizar um material que como você mesmo disse demora décadas pra se decompor. mas sendo utilizado em construções ele não estarão prejudicando o meio ambiente, e sim o preservando. pois pra ter a tal madeira que você tanto gosta é necessário desmatar dezenas de hectares e mesmo sendo reflorestada esse processo desgasta o solo. não estamos mais em mundo que pode ser explorado. todas as maneiras de preservação tem que ser aplicadas para garantir um futuro melhor para nossos descendentes. a não ser que você seja tao egoísta a não pensar em seu netos e bisnetos. já sofremos com o efeito destrutível do planeta, imagina daqui a alguns anos.

      Excluir